sábado, 27 de julho de 2013

Medo - inimigo oculto



O medo, oculto nos mais íntimo dos sentimentos  é uma erva daninha que retarda a caminhada do ser humano.
Num primeiro momento o medo é necessário, pois nos alerta de perigos que podem colocar em risco nossa segurança.
Mas passado o momento de alerta, este medo deve ser encarado de frente, para ser trabalhado de forma a não retardar a caminhada evolutiva.
O desconhecido causa medos e incertezas, fazendo vacilar o espírito inseguro, porém, não deve fazer parte da vida, já que isto faz com que nos afastemos dos melhores momentos a serem vividos.
Até o momento em que detemos o controle de nossa existência, sem as surpresas que a vida nos trás, tudo é cômodo, tranqüilo e segue a rotina habitual.
É nas provas de fogo que fazem parte da evolução tão almejada, que fraquejamos pelos infortúnios vividos, causando inseguranças e aflições que não sabemos lidar.
E por não sabermos lidar com estas situações, nos desesperamos, fazendo aumentar o sofrimento, dando ao problema em questão, uma proporção enorme, muitas vezes nos fazendo sentir incapazes de vencer estes obstáculos.
É exatamente neste momento que Deus nos dá sua maior prova de amor, pois cria situações e circunstâncias onde teremos a oportunidade de nos reerguer e seguir em frente com fé renovada.
Nos abre portas, apresentando um caminho novo a seguir, repleto de luz e de fortalecimento, fazendo com que deixemos um passado de dores distantes de nossas vidas.
Nos dá através de nossos anjos guardiões, o consolo e amparo necessário para passarmos pelo sofrimento com a certeza de que tudo passa...

domingo, 21 de julho de 2013

A vida é feita de escolhas



Todo ser humano nasce para ser feliz e assim projeta seus sonhos.
O desejo é sempre ter o melhor dos melhores, uma linda família, cônjuges com juras de amor eterno...
Quem não planeja ter tudo isso em sua vida?
Por determinado tempo, almejamos e temos sucesso, somos felizes no amor em família, somos respeitados pela sociedade e tudo se encaminha de acordo com nossos planos.
Até que do nada – pelo menos assim definimos – a vida desanda e tudo passa a dar errado.
Os amigos que assim se intitulavam desaparecem, as pessoas que mais amamos deixam de nos compreender e muitas vezes nos magoam e nos decepcionam com palavras que nunca acreditamos serem ditas.
Para coroar com chave de ouro tanta negatividade, a situação financeira complica e muitas vezes se perde até o emprego.
Diante de tantos infortúnios passamos a questionar a existência e Amor de Deus.
Passamos a culpar tudo e todos por nossas dificuldades e aos poucos com tanta negatividade, atraímos irmãozinhos que se comprazem com nosso sofrimento.
Passamos a nos perguntar o sentido da vida e o porque de tudo dar errado.
Este é o perfil do típico ser humano que nasce, cresce e morre apenas de passagem pela vida, sem verdadeiramente vivê-la.
O maior erro do ser humano é lembrar da Providência Divina apenas nos momentos de dificuldades.
Esquece-se que nos é concedido a benção de mais esta existência, para trabalhar com amor e
agradecimento, pelo merecimento desta dádiva.
Mas seguimos justamente por caminho inverso, acreditando que ser merecedores apenas dos prazeres da matéria.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Atire a primeira pedra quem nunca errou.


Com esta frase de já temos condições de refletir intensamente sobre o assunto.
Não perdoamos pessoas que por algum motivo nos magoaram, mas esquecermos
de tirar a trave de nossos olhos.

Quantas vezes, através da palavra, ofendemos e magoamos um irmão de jornada?

Quantas vezes, através da maledicência, fizemos sofrer pessoas de nosso convívio?

É muito fácil ver o erro dos outros e esquecer convenientemente o mal que fizemos
para nosso semelhante.

Cada ser humano é filho de Deus, errante, a caminho da evolução.

Então, porque é mais fácil evidenciarmos os erros de nosso irmão de jornada, deixando
de corrigir nossos próprios erros?

Jesus, através do imenso amor que tem por nós, perdoou inúmeras vezes quando o renegamos
e o deixamos de lado.

Por que não procuramos, pelo menos tentar fazer o mesmo com quem nos magoou ou nos ofendeu?
Porque estamos ainda enraizados no sentimento de amor próprio e egoísmo, e isso não nos
permite enxergarmos como realmente somos.

A partir do momento que olharmos nosso próximo como a nós mesmos, aceitando que todos
nós podemos errar, já será um grande passo para a paz interior.

Procuremos viver o dia de hoje, esquecendo o passado e todo sofrimento vivido, para que o
nosso presente nos traga um futuro de bençãos.

Aprendamos a ver com os olhos do amor, tendo a consciência que cada ser humano tem
o direito de seguir em frente, apesar de seus erros do passado.

Tenhamos sempre Jesus como modelo, para transformar nossa vida em momentos de
felicidade e consciência em paz, jamais esquecendo que todos nós podemos errar e que o mais
valoroso dos sentimentos é o do amor ao nosso semelhante.

E atire a primeira pedra quem nunca errou....

Por: Rita Ramos Cordeiro

sexta-feira, 12 de julho de 2013


Somos donos de nosso próprio caminho e atraímos o bem ou o mal, através de nosso pensamento.
Está a nosso alcance a felicidade e a paz interior.
É necessário um exercício diário e constante para conhecermos a nós mesmos.
Temos a força e a coragem para vencer todos os nossos problemas e dificuldades, basta olharmos em nosso interior e buscarmos a fé e confiança que está em nós enfraquecida, apenas aguardando o momento de nossa mudança interior.

terça-feira, 9 de julho de 2013

No momento da dor.


Há momentos em nossas vidas que passamos por grandes dificuldades e provações.
Muitas vezes, nos momentos em que mais necessitamos as pessoas que  amamos se afastam de nossa vida, deixando um vazio que não conseguimos preencher.
Estes são os momentos em que mais crescemos e amadurecemos espiritualmente, pois aprendemos que, apesar de precisarmos das pessoas amadas em nossas vidas, não dependemos delas para sermos felizes.
Na maioria das vezes é necessário aprender pela dor, para aprendermos a olhar dentro de nós mesmos e assim conhecer nossos mais profundos sentimentos.
A dor quando nos visita não deve ser encarada como algo ruim, pois é ela que nos ensina os verdadeiros valores da vida.
Ensina-nos a amar a nós mesmos e consequentemente, amar o próximo.
É com ela que crescemos, que passamos a entender as dificuldades de nosso próximo, respeitando suas escolhas e atitudes.
                
                        Quantos corações sofridos em desespero não encontram uma luz que os guie...
                        Ah...se soubessem que a oração e a fé move montanhas...
                        Se soubessem que a força que tem dentro de si, faz nascer o amor e felicidade que                                tanto 
buscam...

                        Por: Rita Ramos Cordeiro