terça-feira, 19 de junho de 2018




O amor próprio é um dos maiores combustíveis que a autoestima necessita.

Não aquele amor próprio egoísta que enxerga a si mesmo sem se preocupar com o próximo, mas aquele amor próprio que nos ensina a amar a si mesmo primeiro, se valorizando mesmo quando aparentemente ninguém mais faz isso.

Saber aceitar as pessoas como elas são é um dever do ser humano e precisamos compreender que por trás de um afastamento ou possível "desprezo" pode haver muitos conflitos, porém, não podemos nos alienar e viver em função de alguém que não está preparado ainda para amar. 

Compreender, vibrar luz e paz e aceitar as atitudes alheias é de grande importância e um ato de amor e caridade, mas mais importante ainda é seguir em frente em busca de si mesmo. Se amando, se valorizando buscando acreditar que a felicidade depende apenas de si mesmo.


Por isso, se ame, viva e deixe viver!!


Por: Rita Ramos Cordeiro