sexta-feira, 27 de abril de 2018


Não julgar, definitivamente não julgar!

Aprendi com minha própria história de vida que mesmo quando todos acreditam estarem certos, eles podem estar errados. 

Não existe nada mais meritório do que conceder ao outro o benefício da dúvida. 

A intransigência pode sempre nos mostrar uma ilusão e na mesma medida que julgarmos, seremos julgados. 

Também não importa o quanto o irmão do caminho incorra em erro, palavras pouco caridosas não devem fazer parte de nosso vocabulário, pois nossa boca só fala do que nosso coração está cheio e as ervas daninhas da intolerância e da raiva só crescem alimentados por nossos próprios pensamentos e palavras. 
 
Por isso, nada mais benéfico do que tomar a água da paz de Chico Xavier para nos ajudar a não proferir palavras desnecessárias.
 
Mas cuidado maior deve ser com nossos pensamentos, pois é a direção que damos a eles que dirá qual é o caminho que estamos traçando para nossas vidas....

Por: Rita Ramos Cordeiro 

quinta-feira, 26 de abril de 2018






A verdadeira família se planeja na alma e se solidifica no coração.

Por: Rita Ramos Cordeiro




quarta-feira, 25 de abril de 2018

Para tempos difíceis, mãos estendidas e braços abertos...


Por: Rita Ramos Cordeiro

terça-feira, 24 de abril de 2018



Quem apenas reclama da vida sem participar dela para trazer dias melhores não sabe o que é paz, pois a paz além de sentimentos, depende também de atitudes voltadas ao bem.

Por: Rita Ramos Cordeiro 

segunda-feira, 23 de abril de 2018



Seja qual for a decisão a tomar, não há erros quando usado o coração e a consciência, seguindo sempre o Evangelho de Jesus.

Ninguém é dono da verdade, e o que pode ser bom,verdadeiro e importante para alguns, pode não ser para outros.
 
Cada ser humano tem uma vivência e personalidade própria e carregam internamente dificuldades e problemas pessoais que devem ser respeitados.
 
Saber compreender o irmão de jornada sem julgamentos pré-concebidos, com respeito, gentileza e atenção, é sinônimo de amor e caridade.
 
Quando não souber auxiliar um irmão necessitado, é preferível se manter em silêncio e em prece para que a Espiritualidade Maior possa enviar o socorro necessário.
 
Deus concedeu o livre-arbítrio para usufruto do ser humano.
 
Em momentos de dúvida sobre qual caminho a seguir, silencia seu coração e ora, pedindo a presença de seus anjos guardiões e o amparo do Pai, que sempre estarão presentes para lhe guiar para o caminho do Bem, do amor e da paz interior.
 
Seja qual caminho a seguir, se entrega nos braços da Divindade Maior com confiança e tranquilidade, pois somente Ele conhece suas necessidades interiores.

Por: Rita Ramos Cordeiro